18 May 2017

Boneca de Porcelana


Esta sessão é uma ilusão. O que começou por ser um conceito natural num ambiente orgânico, acabou por se revelar num estilo de fotografia em que eu não acredito. Se olhares para a de cima, o que encontras? Nada. É essa a resposta. A minha pele está perfeita, sem os meus sinais no nariz nem as minhas sardas imperfeitas. Sem pêlos nem rugas de expressão.


Então e nesta? Se me conheces pessoalmente sabes que o meu nariz não é assim tão perfeito. Aliás, levou-me uns anos a aceitar o meu alto na cana do nariz. Mas, aqui, parece que fiz uma rinoplastia e tenho o nariz que sempre desejei (secretamente) ter.


Cada vez mais acredito na beleza natural e nas imperfeições. Custa aceitar-nos a nós próprios quando somos rodeados por conceitos de beleza falsa e superficial de pernas alisadas sem uma marca de celulite ou narizes bem construídos ou mamas redondas e perfeitas com um estômago de aço. Mas mesmo com esses estigmas de beleza distorcida desta sociedade exigente e crítica, há esperança quando existem modelos de pessoas que quebram as barreiras e mostram-se orgulhosos por quem e como são. Há mulheres que mostram as suas curvas e orgulham-se da sua figura não convencional (ou seja, não anorética de modelos de passadeiras), mulheres que mostram as suas estrias como marcas de guerra quer após um parto ou apenas de crescimento e celulite idem (agora até criaram autocolantes de celulites para se colocarem em bonecas).


Sinto-me hipócrita com o discurso de que devemos aceitar as nossas imperfeições e depois mostrar-vos estas fotografias modificadas no Photoshop. Mas a verdade é que o resultado da sessão serviu como lição, não só para mim como para vocês. É sempre diferente vermos como poderíamos ser numa alternativa utópica e perfeita, e foi isso o que a Thamires me mostrou. A Thamires é uma fotógrafa profissional que trabalha com books para modelos. Nesses books (portefólios que as modelos apresentam às agências) é preciso estar no melhor. Daí as suas edições serem mais carregadas para atingir aquela perfeição de revista.

A Thamires foi impecável, sempre sorridente, sempre a dar dicas de como usar as minhas melhores feições e de, ao mesmo tempo, descontrair e divertir.

E por isso não quero estar a criticar o seu trabalho, apenas mostrar como não estou habituada a ver-me tão trabalhada como uma boneca de porcelana e que, por vezes, uma sarda aqui ou ali dá um aspecto mais natural.

14 May 2017

The Eatable Boxy – BOB & BOXY, the April's edition


Como muitas de vocês sabem – espero eu –, eu trabalho com a BOB&BOXY, o primeiro serviço de subscrição de produtos orgânicos da Escandinávia. Tenho estado a ajudar a Patricia, a dona da marca, nestes últimos três meses, e a segunda caixinha que ajudei a criar foi esta, a de Abril. E sim, sei que já estamos em Maio, mas não queria deixar de vos mostrar o que esta caixinha continha.

Muitas das caixas que preparamos têm produtos de cuidado da pele ou cosméticos orgânicos, como a do mês passado (vê aqui). No entanto, este mês queríamos mesmo surpreender as nossas subscritoras com snacks orgânicos e saudáveis. É isso mesmo, produtos comestíveis. Tivemos em mente a aproximação dos dias de praia e o cuidador maior com o corpo nesta altura.

Aqui estão os 7 produtos que te saíram na boxy de Abril!

Se quiseres receber todos os meses este tipo de produtos, inscreve-te no site.

[EN]: As many of you know – I hope –, I'm working with BOB&BOXY, the first subscription service of organic products in Scandinavian. I've been helping Patricia, the owner, for the last three months, and the second box I helped assemble was the April one. I know that is May already, but I really wanted to show you what's inside this lovely box.

Many of the boxies that are prepared are mostly with organic skincare or cosmetics, like the previous one (check it here). Though this month, we wanted to surprise our subscribers with organic and healthy snacks. That's right, eatable products. We had in mind the approaching beach days and the bigger focus with our bodies for this time of year.

Here are the 7 products you got in the April boxy!

If you wish to subscribe to BB, check the website here. We ship monthly and worldwide.


Os snacks dividem-se, essencialmente, em dois grupos: os que se comem e os que se bebem.

Para se comer em casa ou no trabalho, temos (da esquerda para a direita, e de cima para baixo):

– Fruta desidratada (ananás e kiwi) da marca britânica Nim's
– Cacau orgânico com recheio de côco e baunilha da marca britânica OMBAR
– Trufas de chocolate branco com rosa, cereja, côco, quinoa, baobab e beterraba da marca britânica Functional Food Company
– Barras energéticas de framboesas com caju, tâmaras, passas, amêndoas e bagas goji da marca britânica Squirrel Sisters, sem glúten nem lactose

The snacks are divided into two separate categories: ones to eat others to drink.

To eat at home or at work, we have (from left to right, and top to bottom):

– Fruit crisps (pineapple and kiwi) from the British brand Nim's
– Organic cacao with a soft filling of coconut and vanilla from the British brand OMBAR
– White chocolate truffles with rose, cherry, coconut, quinoa, baobab and beetroot from the British brand Functional Food Company
– Raspberry energy bars made with caju, dates, sultanas, almonds and goji berries from the British brand Squirrel Sisters, without gluten nor dairy


E para se beber durante a manhã num dia chuvoso temos:

– duas saquetas de chá (verde e hortelã e alcaçuz) da marca britânica TeaPigs
– uma saqueta de matcha orgânica do café dinamarquês BYOH Matcha Bar em Copenhaga

E um miminho extra:
– um creme de corpo da marca suíça Weleda

And to drink in the morning of a rainy day we have:

– two tea sachets (green tea and liquorice & peppermint tea) from the British brand TeaPigs
– one organic matcha sachet from the Danish coffeeshop in Copenhagen BYOH Matcha Bar

And an extra goodie:

– body lotion from the Suisse brand Weleda


Que snack gostariam de provar?

Which snack would you like to try?



12 May 2017

FRIENDLY FLAMINGO


Deixem-me começar por dizer que o cappuccino é apenas 1.50€. E não é dos maus! Pelo contrário, tem um sabor aveludado e suave. E ainda oferecem a opção de leite vegetal. Que mais se podia querer nesta vida?

Ok, exageros à parte, isto do cappuccino rendeu-me. Bem como o espaço amplo do Friendly Flamingo, com sofás grandes e confortáveis, tomadas eléctricas a cada passo e ilustrações engraçadíssimas. 

Este café em Campo de Ourique é o Starbucks 2.0 de Lisboa. Perfeito para trabalhar ou estudar, para apenas tomar um cappuccino e um brownie e conversar por horas (que foi exactamente o que fiz com a Tânia) ou alongar-se por um brunch de refills aos fins-de-semana. Refills porque basicamente paga-se um preço fixo (12€) e pode-se voltar ao buffet e pedir cappuccinos até se cair para o lado.


Para os mais atentos, tentem contar quantas referências o espaço tem sobre flamingos. Eu contei 27!


Rua 4 de Infantaria, 3A, Campo de Ourique, Lisboa

10 May 2017

PROPERTY OF NO ONE


Não sei se tem a ver com o facto de ter acabado agora a série Girlboss e de ter visto como o sucesso de uma mulher pode ser abalado por uma traição de um homem, ou por finalmente a música do Salvador Sobral fazer sentido para mim (especialmente na útima estrofe "Se o teu coração não quiser ceder/Não sentir paixão, não quiser sofrer/Sem fazer planos do que virá depois/O meu coração pode amar pelos dois"), ou se por estar a acabar o livro da Helena Magalhães e ver como a vida real não tem nada a ver com os contos de fadas que nos contam desde pequenas (ela diz "não nos podemos magoar se ele se desencantar" ou algo do género), ou se é tudo isto misturado, mas cada vez mais perco esperança no amor (na verdade, nos homens).

Ninguém é propriedade de ninguém, ninguém se pode tomar como garantido. 

Não vale a pena envolverem-se demais com alguém que um dia lhe dê um vaipe e fuja sem dar rasto (ou explicação). E isto aplica-se ao amor e às amizades.

(E sim, eu sei que o meu discurso foi o contrário. Devia é ter dito: vocês não são propriedade de ninguém, não deixem que ninguém vos magoe, e à mínima falta de respeito, despeguem-se. Mas nem tudo está nas nossas mãos, por vezes está nas mãos da outra pessoa que também pensa que não é propriedade de ninguém).

Numa nota mais feliz, vejam o resultado desta mega sessão que fiz com o incrível Carlos Pfumo na Estufa Fria, aqui em Lisboa. Foi o melhor comeback aos posts de style no MOI BY INÊS. Obrigada, Carlos, pela paciência (foram 3 horas sempre a disparar!) e pelo teu olho tão artístico que capta o meu melhor lado.

Não se esqueçam de o seguir no Instagram (@carlospfumo). Vamos ajudá-lo a chegar aos 8k que bem merece.



Choker: Bimicas
calças: Levi's (vintage)
óculos: RayBan

Fotografia de Carlos Pfumo