14 August 2017

A luz ideal


É verdade. O MOI traz sempre novidades, no entanto dá-me prazer partilhar outros sítios que não tive oportunidade de visitar no momento da sua abertura. Sítios como A Luz Ideal. 

Um pequeno café, em Benfica, com detalhes nostálgicos do tempo glorioso dos nossos avós. O chão em mosaicos originais, as mesas de mármore rosa e as cadeiras de design rectangular em tons de menta transportam-nos para uma era em que tudo era mais simples.


É neste sítio encantador que se podem provar os melhores croissants da zona. Quentinhos, caseiros e com doce de morango. É de comer e chorar por mais! Há também bolos feitos no dia, sumos de laranja naturais e refeições quentes. 

Não é o tipo café de especialidade, ou seja, não tem cappuccinos com arte de leite, mas, no lado positivo, apresenta opções de leite vegetal – yay!


É um cafezinho perfeito para se passar uma tarde a ler um livro ou para se levar a avó e ouvir as histórias de quando comprou as primeiras cadeiras cor de menta para o seu pequeno T2.


Rua General Schiappa Monteiro, 2A, São Domingos de Benfica

07 August 2017

Wish Slow Coffee House abre no Chiado


Alerta: há uma nova casa de café de especialidade na Baixa! O último a visitar o espaço é um cappuccino frio! (tenho tanta pouca piada...)

Anyways... 

É verdade, há mais uma coffee shop a acrescentar à minha lista. A Wish na LX Factory tem sido sempre o meu go-to coffeeshop. Primeiro, porque o espaço é um amor, a decoração é simples, mas com piada, as cadeiras são confortáveis, o ambiente é super chill – fica-se na conversa durante três horas e nunca há um olhar a forçar a saída – e, claro, o café e as mini-panquecas são uma delícia.

Por ser um sítio tão icónico e especial, nem pensei duas vezes quando ouvi que tinham aberto uma nova Wish no Largo da Trindade.


É num segundo piso que se encontra o café, sendo que no primeiro fica a loja conceito de artigos de decoração que já fazia par no outro lado da cidade.

Pode-se dizer que este espaço é uma versão mini e mais acolhedora em relação ao café-mãe em Alcântara. Segue as mesmas linhas de decoração (meia escandinava) e iguala na qualidade do serviço e do café de especialidade.


Foi aqui que provei o meu primeiro Chemex – uma forma de extração do café que expande os seus aromas. É todo um processo meticuloso isto do Chemex. O barista pesa os grãos de café, filtra a água, mói o café e, em movimentos circulares, deita a água quente sobre os grãos triturados de fresco. É um outro tipo de degustação que me surpreendeu bastante.


Além das suas especialidades cafeinadas, há doçaria e salgados que conjugam sempre bem num final de tarde de Verão (ou Inverno. Na verdade na Primavera ou no Outono também sabem bem).


Largo da Trindade, 17, Chiado, Lisboa 

02 August 2017

ALOHA café


Aloha Café. O novo espaço vegetariano mesmo no centro da cidade, no Príncipe Real para ser exacta. É numa rua perpendicular à principal, com uma inclinação de 45 graus e vista para a ponte 25 de Abril, que se diz 'olá' (ou 'aloha') a pratos de inspiração macrobiótica e de origem biológica. Com uma decoração tropical e vibes naturais, este café emana uma sensação de paz e bem-estar logo à entrada. Desde o wallpaper estampado de folhas verdes, aos detalhes em madeira que percorrem o café, aos bolos delicadamente decorados e ao ambiente calmo do sítio.

Como louca por pequenos-almoços e brunches que sou, não resisti em visitar o novo café para poder partilhar aqui convosco. A minha fonte nada secreta que me informa destes sítios novos é, nada mais do que nada menos, digamos em sintonia, o Instagram. Pois é. E foi aqui que, com a enchente de fotografias deste novo sítio paradisíaco, avistei uns crepes com fruta que tinham mesmo de ser provados por mim. Era impreterível que o fizesse, para o bem do blog, é claro.



Com esta missão em mente, "arrastei" a minha nova cobaia Mariana e lá fomos nós fazer o sacrifício de provar os malditos crepes. Okayyy estou a exagerar, sabem que para mim é um prazer visitar estes sítios, eu vibro com novidades destas.

Vá, de volta à review, estou a dispersar.

No meio de palmeiras (estampadas na parede), provámos alguns pratos vegetarianos de pequeno-almoço. Pedi o Aloha breakfast (€7,50) que incluía uma taça de iogurte de soja com granola caseira e fruta fresca, um sumo do dia (o desse dia era de ananás e menta, estava delicioso e polposo como gosto), um crepe simples com geleia de arroz e, ainda, uma bebida quente – escolhi o cappuccino com leite de amêndoa. 

É um menu com um preço justo para a quantidade de coisas a que temos direito, acrescentando ao facto de utilizarem produtos veganos e orgânicos que são sempre mais caros. Mas, infelizmente, a comida não me impressionou. É boa para quem gosta deste tipo de iogurtes e sabores mais simples – que é o meu caso, que isso fique claro. Mas não vi muita diferença entre o que faço em casa e o que me foi servido.

Independentemente da minha opinião, é um dos poucos sítios totalmente vegetarianos com um design de interiores pensado ao pormenor e com ofertas de vários tipos de refeições – há desde pequenos-almoços a almoços e lanches –, e isso eu admiro muito.


Rua Monte Olivete, 20, Príncipe Real, Lisboa


31 July 2017

3 aliados para uma juventude eterna


Se me têm acompanhado pelo Instagram (que agora tomou o mesmo nome do que o blog: @moibyines), devem ter reparado que promovi três produtos da Vichy. Nunca aceitaria dizer bem de algo que não gostasse, acho que isso vai contra as regras de um blog e Instagram honesto e com qualidade. Escolhi aceitar a campanha, pois sou uma junkie de produtos de cuidados da pele e, apesar destes não serem orgânicos, são uma marca conhecida por integrar água termal fazendo com que os produtos tenham mais essa vertente natural (mesmo que não a 100%).

Este conjunto de creme de dia, creme de olhos e gel protector tem um objetivo comum: o de prevenir (ou diminuir) o envelhecimento da pele e promete reduzir as rídulas e as manchas de pigmentação. Tem também factor de proteção solar 25. A gama chama-se Vichy Slow Âge

Para vos ser sincera, até me ri quando me propuseram isto, porque, na verdade, ainda só tenho 22 anos e nenhuma ruga à vista. No entanto, vivendo no meio de uma cidade com poluição e raios UV fortes, a nossa pele está mais exposta a estes perigos e nunca é tarde para começar a proteger o nosso maior órgão.


Estes produtos integraram a minha rotina da manhã por completo. O meu creme de dia da Kiehl's acabou e, apesar de ainda ter o contorno de olhos de abacate da mesma marca, decidi mudar radicalmente e fazer uma rotina com produtos da mesma marca – a Vichy –, porque já que me deram os produtos, mais vale usá-los, não é?

A verdade é que tenho gostado muito dos resultados. Tenho notado, efectivamente, uma pele mais hidratada, nomeadamente no contorno dos olhos – notei logo quando ao colocar o corrector, este já não esfarelava.

Em baixo, mostro-vos as fotografias que utilizei na campanha do Instagram em modo de instrução.


O creme do dia tem um aroma particular que me agrada bastante – é fresco e floral. É um produto que absorve logo na pele sem deixar rasto de oleosidade. O creme de contorno de olhos é leve, mas não tão absorvente como o de dia. Mas se se puser pouca quantidade, não estraga com a aplicação do corrector.

E por fim, que na verdade é o primeiro da rotina, o Minéral 89 é um concentrado hidratante e fortificante em forma de gel que contém 89% de água termal. Este ganha uma maior eficácia ao ser utilizado antes do creme de dia e promete proteger a pele contra a poluição, UV, stress. Tenho-o utilizado como primer e deixa a pele bastante uniforme.


E vocês, têm visto estes produtos a rolar no Instagram? Já experimentaram?

29 July 2017

Embroidery


Ah, a moda das batas. Vestidos que parecem bibes, camisas que parecem batas de infantário. Foi (e é) uma grande tendência que vi, nomeadamente, em lojas Inditex. Sinceramente, ver mulheres a usarem esse tipo de vestido às riscas azul bebé com um corte pouco favorável fazia-me rir. 

No entanto, há batas e batas. Há uns meses comprei uma camisa vermelha com o padrão bata, ou seja, de riscas finas vermelhas, mas, por ter a particularidade de ter um decote e um laço, perdeu a ridicularidade.

Após essa compra, rendi-me ao twist que estas marcas faziam ao combinar com outras tendências – como a do wrap up top e a dos bordados. Esta camisa com o padrão mais clássico das batas – riscas fininhas de cor azul bebé – foi totalmente modificado com os bordados nas mangas e no colarinho e os pompoms em cores vivas, dando um look mais feminino e adulto.

26 July 2017

Lately on the gram IV


Ultimamente, no meu Instagram (@moibyines), tenho divulgado muitas fotografias de comidas diferentes talvez devido à minha nova amizade com a Inês Brandling da conta Lisboa.Come – aquela conta nada espectacular com quase 70k de seguidores e fotos escolhidas a dedo de comidas que fazem babar. Nada espectacular, como disse.

A verdade é que a Inês tem-me dado a conhecer vários sítios novos que abriram ou que simplesmente querem reforçar a sua imagem nas redes sociais. Por exemplo, a primeira imagem de um gelado é do Gelateiro D'Alfama, um espaço que reabriu as portas ao público oferecendo sabores extravagantes como o de vinho do Porto ou o de Pastel de Nata a invenções que resultam como o de maçã-canela ou o de abacaxi-hortelã.

Foi também através da Inês que ficámos a conhecer o Hey, Mate, os tais gelados de rolinho de que falo aqui.

E por último, da saga da Lisboa.Come, fomos provar os 'melhores mojitos de Lisboa' dos Los Hermanos (a primeira fotografia da última linha). Podes ler o artigo completo aqui.

Neste último mês, falei-vos ainda do espaço da Ladurée que abriu finalmente em Lisboa (e ao qual eu e a Andreia não resisitimos em entrar e provar). Foi também o mês em que lancei o projecto "Em busca dos melhores cappuccinos em Lisboa" em conjunto com a Inês e com a Andreia. Resultou em dois vídeos bastante dinâmicos em que parte vlogava a nossa aventura por Lisboa e outra filmava em mais detalhe o processo de se fazer um cappuccino nos 10 espaços especializados que visitámos. Não sabes do que falo? Carrega aqui, então.

Um espaço novo que abriu e que também me conquistou foi o Bowl Lisboa. É aqui que se podem tomar os melhores pequenos-almoços em forma de taças saudáveis e com produtos naturais. Queres ficar ainda mais rendida? Então, baba-te aqui.

Um lanchinho clássico na Choupana não faltou, este mês. Mas essa vocês já conhecem... ah, tu não? Conhece este sítio clássico de pequenos-almoços, almoços, lanches, brunches e copos de vinho aqui.

Por último, dois sítios de inspiração asiática que fiquei a conhecer e a adorar incluem a Poke Bowl, um restaurante que vende o prato típico Havaiano – que é uma espécie de sushi/ceviche desfeito, com base de arroz ou quinoa e ingredientes frescos tipicamente destes pratos como o salmão, atum, polvo ou peixe branco e legumes. Estas bowls podem ser comidas ou nas Amoreiras ou no Oeiras Parque; e o Boa-Bao, o restaurante pan-asiático que tem estado nas bocas de tudo o que é foodie por ser um sítio de excelência que serve desde pad-thais a caris, dim-sums e sopas. Uma experiência incrível, desde o sítio recatado e bem decorado, ao serviço impecável e à viagem que os sabores de cada prato nos proporcionam. Um must!

E vocês, por onde andaram a comer este mês?

24 July 2017

Rooftopping is a thing


Ah, those summer days! O que fazer com estes dias de Verão em que não está demasiado quente para ir para a praia refrescar, nem demasiado frio para se estar em casa a ver Netflix. Pois bem, a minha sugestão é passear por Lisboa, tomar um brunch em plena Avenida da Liberdade e subir a um dos muitos terraços para uma mimosa ou gin.

Desta vez, eu e a Mariana subimos ao terraço do hotel NH Collection Lisboa Liberdade. Ficámos maravilhadas com a piscina (que nos deu logo vontade de dar um mergulho), com a esplanada e o bar em tons frios e linhas simples e, claro, com a vista de cortar a respiração – dali, via-se desde o Castelo de São Jorge, ao rio e à margem Sul incluindo as casas frondosas da avenida mais cara de Lisboa.

Aproveitámos este sítio incrível e convidativo para tirarmos umas fotografias dos nossos outfits (vê aqui o que a Mariana estava a usar) e beber uma bebida refrescante com limão. O que acham do meu look?