23 June 2016

3-day detox (tips and results)

Com uma semana cheia de pastelaria francesa e nada de ginásio (ok que andei muito), o meu corpo começou a sentir-se fora do equilíbrio normal e mole. Foi por isso que um detox de 3 dias foi perfeito para re energizar and limpá-lo (e sim, quero mesmo dizer, de dentro para fora).
Este detox que encontrei na NIT é baseado maioritariamente em sopas e sumos. Sumos, estou mais do que à-vontade com eles. Se já fizeste um scroll NESTA página, consegues ver que não sou nada esquisita quando se trata de beber vegetais. É uma ótima maneira de se começar o dia, recheando-nos de toda a dose de vitaminas, ferro e cálcio que precisamos logo pela manhã.

Dica: Eu sei que para a maioria das pessoas, quando se fala em sumos, lembram-se logo de sumos de fruta, mas tenham cuidado, apesar de serem saborosos, a fruta contém açúcar (frutose), por isso não exagerem. Não tenham medo de deitarem umas quantas folhas de espinafres lá para dentro.

[EN]: With a week full of french pastries and no gym (although lots of walking), my body feels out of balance and soft. That's why a 3-day detox is perfect to re energize and clean it (and yes, I meant inside out).
This detox I found was based mostly on juices and soups. Juices, I more than okay with them, if you've scrolled through THIS page, you can tell I don't fuss about drinking my veggies. It's a great way to start the day, filling ourselves with all the vitamins, iron and calcium we need early in the morning.

Tip: I know for most people, juices are linked with solely fruit, but beware, although it'll be tasty, fruit have sugar too, so go easy on them. Don't be afraid to toss some spinach or cucumber in there.


Soupando foi uma alternativa gostosa e fácil aos meus pratos habituais. Para alguém que adora esparguete e outros hidratos de carbono de longa absorção - que tenho vindo a trocar, lentamente, por integrais -, isto tornou-se num desafio. É estranho não ter muito para mastigar e acabar a refeição em 5 minutos. Parece que não se come nada.
O truque é comer devagar para que o estômago se sinta cheio no final da última colher.
E claro que só vegetais e água não te vão dar a energia suficiente para aguentares até à próxima refeição, daí ser importantíssimo acrescentar uma forma de proteína, como um ovo escalfado e sementes de cânhamo. 
Estas são as duas sugestões que experimentei e gostei:

Souping was a delicious and easy alternative to my usual platters. For someone who loves pasta and other slow burning carbs - which I've been slowly trading for whole-wheat ones -, this was quite a challenge. It's weird not having anything to chew and be done eating in 5 minutes. It feels like you're not eating a true meal.
The trick is to eat slowly so the stomach feels satisfied at the end of the last spoonful. Don't drink it up! 
And, of course, just vegetables and water won't get you through the day feeling strong, so don't forget to add an egg and these hemps seeds that act as protein.
Here are two suggestions I tried and liked:


RESULTADOS: após 3 dias de detox, senti-me bem. No quarto dia, estava com gases e tinha a barriga muito inchada por causa da grande quantidade de fibra que tinha ingerido. Não recomendo este detox para pessoas que queiram ter uma barriga lisa. 
A palavra-chave é MODERAÇÃO. Numa dieta equilíbrada que contenha proteína (seja carne, peixe, ovos ou tofu) com hidratos de carbono integrais (para dar energia), há que incluir a partir de 5 doses diárias de fruta e legumes e nunca exagerar. Por isso, ou um sumo ou uma sopa por dia. And exercise!

RESULTS: after 3 days detoxing, I felt okay. On the fourth day, I felt gassy and bloated due to the high intake of fiber. If your goal is to look thinner, I don't recommend this detox.
The key word is MODERATION. In a balance diet with a form of protein (meat, fish, egg or tofu) and whole-wheat carbs (to provide you energy), include 5 servings of fruit and vegetables and never exaggerate. So either one juice or one soup per day. And exercise!

21 June 2016

Paris Is Always A Good Idea (part II)


Os últimos dois dias desta curta viagem foram passados entre Montmartre, Le Marais e o 1º arrondissement. Foi, também, o aniversário da minha amiga, e, na verdade, a razão pela qual lá me encontrava. Conhecemo-nos no ano passado em Paris e tornámo-nos amigas instantaneamente. Talvez por partilharmos dos mesmos gostos e por termos vontade de nos encontrarmos cada vez que surge oportunidade, apesar de vivermos em países diferentes (ela é polaca!).


Estes dias foram os tais em que consegui ver Paris despida. Pude observar que Paris já não é só propriedade dos parisienses. Claro que há sempre muitos asiáticos que vêm em grupos e exploram a cidade nos seus infidáveis autocarros gastando imenso dinheiro em malas de designer (mesmo não parecendo estarem dentro da Moda) e muitos americanos que pensam serem os melhores por terem sido eles a atravessar o oceano e querer agora planear uma vida de luxo europeu, comendo pizzas em Veneza e esquiando nos Alpes - isto foi, literalmente, algo que ouvi, não estou a inventar (claro que estou a generalizar, se te inserires nestes grupos, por favor, não te sintas ofendido, estou só a citar uma observação).

Mas a coisa principal que pude, com prazer, observar foi a nova geração de 'expatriados': ingleses impulsionados para singrar no negócio de coffee houses, criando um novo hábito para o apéro substituindo o antigo parisiense em cafés caros e com grãos café demasiado torrados. Os bairros esquecidos têm sido transformados em quartiers hipsters onde em cada rua escondida se podem encontrar 2 ou 3 destes cafés bem decorados, com uma atmosfera internacional, latte art, queques ingleses e baristas ingleses.
Apesar desta situação não ser idêntica à daqueles filmes em preto e branco que via de Paris (e que me formaram uma expectativa irreal desta cidade), é sempre refrescante ver duas culturas colidirem e terem êxito.

[EN]: The last two days of this short trip were spent between Montmartre, Le Marais, and the 1st arrondissement. It was also my friend's birthday, and actually the whole reason I was there. We met last year in Paris and became instant friends. For having the same tastes and willingness to meet with each other even though we live in different countries (she's Polish!). 

These were the days where I could see Paris bare naked. I got to observe that Paris is not owned by Parisians anymore. Sure there's lot of Asian people who come in huge buses and move around town in a pack spending loads of money in designer bags (even though not seeming to be into fashion at all) and American people who feel the greatest for being the ones who crossed over the ocean and now are planning a whole European luxurious life of eating pizza in Venice and skiing in the Alps - this was, literally, something I eavesdropped on, one cannot make this stuff up (of course I'm generalizing, if you're inserted in these categories, please don't feel offended, it was just an observation). 

However, the main thing I got to gladly observe was the new generation of 'expats': English folks driven to succeed in the coffee house business, creating a new habit for the old Parisian apéro time, which was established only at overpriced and too roasted coffee cafés. The forgotten neighborhoods are being transformed into hipster quartiers where in hidden streets, one can find 2 or 3 really nicely decorated cafés with an international vibe, latte art, English muffins and English baristas. 

Although this wasn't the movie noir-Paris like I was expecting, it's always refreshing to see two cultures collide and succeed.


O segundo dia começou com uma grande subida à volta da Sacré-Cœur. Ainda não tínhamos comido nada, mas a beleza deste quartier fez-nos esquecer esse facto durante algum tempo. Tínhamos procurado cafés engraçados no Instagram e encontrámos o Hardware Societé, um café australiano fundido com o estilo parisiense. Uma decoração super clean e moderna, com mesas na esplanada e staff australiano. O sotaque é de se deliciar!
Logo quando vi que tinham matcha latte no menu (por €4), tive de pedir. A matcha é conhecida pelos seus poderes antioxidantes e por ser um substituto saudável do café. Para além do que tudo o que seja verde agradar-me.

Day 2 started with a long walk up and around Sacré-Cœur. We hadn't eaten yet, but the beautifulness of this quartier made us forget about it for a while. We instagrammed for cool places to drink coffee and came across Hardware Societé, an Australian coffee-shop infused with the Parisian style. With a clean and modern decor, outside tables and aussie staff. Their accent is so delightful!
As soon as I saw they had matcha latte on the menu (for €4), I had to order it. Matcha is known for its antioxidant powers and for being a healthy alternative to coffee. Plus, everything that's green pleases me.


Enquanto seguíamos direcções numa aplicação que nos salvou de nos perdermos (Citymapper), virámos as cabeças e demos de caras com a magnífica Sacré-Cœur. Apesar de já a ter visitado o ano passado, a sua grandiosidade deixa-me sempre de boca aberta. E a vista lá de cima? Incrível!

As we were following directions on our savior app (Citymapper), we turned our heads and there it was: the magnificent Sacré-Cœur. Although I had visited it last year, its greatness never ceases to amaze me. And the view from up there it quite something!



Parabéns, Joanna! (podes ver o blog dela AQUI)


Happy birthday, Joanna! (check her blog HERE)


De modo a conseguirmos aguentar o nosso longo e soalheiro dia, tivemos de fazer uma paragem obrigatória na Angelina. Esta casa de chá/pastelaria francesa, similar ao meu querido Ladurée, tem os doces mais requintados. É como comer uma peça de arte (por €8).

In order to keep up with our long and sunny day, we had to make a compulsory stop at Angelina. This french pastry tea house, suchlike my dearest Ladurée, has the most exquisite pastries. It's like eating a piece of art (for €8).



Deliciámo-nos com a nossa peça de arte do Jardins das Tuilleries, sentadas em cadeiras inclinadas com os pés na borda do lago. Este jardim é um dos preferidos para se andar, correr e até brincar. É tão grande que começa na Place de la Concorde e vai até ao Museu do Louvre.



We enjoyed our art piece at the Tuilleries Garden sitting at an inclined chair with our feet up to curb of the lake. This huge garden is a favorite to walk, run or even play. It is so big that starts at the Place de la Concorde and goes till the Louvre museum.


Outra paragem obrigatória foi ao Palais Royal (5 minutos a pé das Tuilleries). Lá tirámos a fotografia à blogger (a primeira da esquerda) e foi a vez da Joanna experimentar a matcha no Kitsuné (onde já lá tinha estado no ano passado, lembram-se?).

Another obligatory stop was the Palais Royal (5 minutes away from Tuilleries by foot). There we took the blogger picture (the first on the left) and it was Joanna turn to try matcha at Kitsuné (where I have been last year, remember?).


A próxima coisa na nossa lista era subir ao terraço do terceiro Printemps (Maison) e ver, mais uma vez, esta cidade gigantesca do um topo. Aqui pudemos ver todos os cantos de Paris: a Torre Eiffel, a Sacré-Cœur, Madeleine, Tuilleries e a La Défense (o canto financeiro).



Next thing on our list was to climb to the rooftop of the third Printemps (Maison) and watch, once again, from above, this huge city. Here we saw all corners of Paris: Tour Eiffel, Sacré-Cœur, Madeleine, the Tuilleries, and La Défense (the financial side).


O nosso dia finalizou no meio de toda a confusão perto da Torre, onde França jogava nesse dia para o Euro2016 e onde toda a gente estava a gritar e a correr com as bandeiras dos seus países. Ficámos lá até o sol se pôr, aproveitando aquela vista única e não acreditando que estávamos, mais uma vez, tão perto do símbolo icónico desta cidade única.

Our day ended up getting into the huge confusion there was near the Tower, where France was playing for the Euro2016 and everyone was shouting and running around with their countries' flags. We stayed there until the sun set, enjoying the view and not believing we were once again so near this unique city's iconic symbol.

19 June 2016

Paris Is Always a Good Idea


Ah Paris, Paris! Nem passou um ano completo (mais precisamente, só passaram 11 meses) desde que tive o melhor verão nesta cidade de sonho. Indo pela segunda vez, fez-me vê-la com outros olhos. Não com olhos de turista que só vêm o monumentos como algo para riscar da sua lista, mas com olhos de locais, permitindo-me observar com mais atenção as pessoas que lá vão, as suas reacções e comportamentos, a vida local e a atmosfera de cada arrondissement.


[EN]: Ah Paris, Paris! It hasn't been a full year yet (precisely, it has only been 11 months) that I've had the most wonderful summer in this dreamy city. Going the second time, made me look at it with different eyes. Not tourist eyes that only see the monuments as a place to cross out of their to-do list, but with local eyes, allowing me to watch closely the people that come here, their reactions and behaviors, the local life and the atmosphere in each arrondissement.


O meu voo chegou ao aeroporto de Charles de Gaulle ao minuto, infelizmente quase que perdi 1 hora e meio entre passar o controlo de fronteiras e comprar o passe navigo (€26,5 para andar de metro e comboios RER durante uma semana inteira). Por isso, este primeiro dia foi na verdade metade...

Sendo que no ano passado eu já tinha visto a maioria dos sítios mais importantes em Paris (e uns outros), desta vez quis explorar outras áreas que ainda não tinha. Uma vez chegada à Gare du Nord e instalada no estúdio que tinha alugado pelo Airbnb, lá fomos nós à descoberta do primeiro destino: Canal St. Martin. Apesar de nunca ter estado em Amsterdão, pela fotografias que vejo dessa cidade, este canal assemelhava-se muito ao cenário holandês. Diz-se ser um dos bairros mais cool pela sua atmosfera boémia, boutiques modernas e cafés de ingleses (ou seja, não os tradicionais parisienses).

Filme para ver: Amélie

My flight arrived at CGD airport on time, unfortunately I lost almost 1 hour and a half in between border control and buying the navigo pass (€26,5 to ride on metros and trains RER for a whole week). So this first day was actually half a day...

Since last year I had covered pretty much the most important things to check out in Paris (and some more), this time I wanted to explore the other areas I hadn't already. After arriving at Gare du Nord and settling in the Airbnb studio I rented, off we went to our firts destination: Canal St. Martin. Although I haven't been in Amsterdam, from the pictures I've seen, this was quite a similar scenario. It is said to be one of the coolest neighborhoods, for having that bohemian vibe, modern boutiques and english-owner cafés (meaning, not the traditional parisian ones)

Movie to watch: Amélie


O look que quis usar ajustou-se com o quartier, descontraído e comtemporâneo com a t-shirt clássica e as mom jeans da Levi's e o meu casaco de cabedal vintage.

The look I was going for was exactly to fit in with this quartier, a relaxed but trendy outfit with the classic Levi's tee and my favorite mom jeans with a vintage leather jacket.


O seguinte na nossa lista era subir (os 284 degraus) até ao topo do Arco do Triunfo (até aos 25 anos, é grátis). E antes de começar a chover torrencialmente, pudemos ver a vista mais deslumbrante desta cidade mágica. Vimos um arco-íris debruçando-se sobre a  Sacré-Cœur, a interminável avenida dos Champs-Élysées e a incrível Torre Eiffel.

Next thing on our list was to climb (the 284 steps) to the top of the Arch of Triumph (under 25 years old, it is free). And before it started pouring, we got to see the most breathtaking view from above of this magical city. We saw a rainbow laying over Sacré-Cœur, the endless avenue of Champs-Élysées and the incredible Eiffel Tower.


A noite acabou pelos jardins do Trocadero, onde vimos a Torre acender e brilhar para os milhares de fãs portugueses que viam o jogo no lado dos Champs de Mars e as dezenas de outras pessoas que estavam neste lado. Foi um dia perfeito.

The night ended up at the Trocadero gardens, where we saw the Tower light up and shine to all of the thousands of Portuguese fans watching the game on the Champs de Mars and other hundreds of people who were on this side. It was a perfect day.

Fica atenta à parte II!
Stay tuned for part II!
GuardarGuardar

14 June 2016

Pressing Pause



Depois de um semestre cheio de apresentações e noitadas para acabar projetos finais, estava desejosa de poder descansar e aproveitar o nosso tempo maravilhoso. Foi por isso que aceitei a oferta dos meus pais de ir explorar a costa Alentejana e relaxar numa herdade de luxo. Foi um fim-de-semana prolongado em que pude recarregar as baterias para a época de exames e pude ganhar alguma cor para parecer mais saudável.

[EN]: After a semestre full of presentations and late nights working on group projects, I was dying to get some rest and enjoy the wonderful Portuguese weather. That's why I took up on my parents' offer of exploring the coast of Alentejo and relax in a luxurious homestead. It was a long weekend where I got to restore my energies for the exams' month and got to tan a bit so I look healthier.


Este retiro encantador é a Herdade do Freixial. Apesar de não ser uma rapariga do campo, adorei o ambiente de descontração e o aroma fresco a Natureza. Foi revigorante!
Era tudo muito arrumado e bem organizado, com pequenos-almoços deliciosos, uma piscina refrescante, jacuzzi e sauna, pessoal admirável e apartamentos ideais para famílias. Não podia ter sido melhor (excluindo, claro, as picadas dos mosquitos...).

This lovely retreat is Herdade do Freixial. Although I'm not a countryside girl, I loved the relaxed atmosphere and the fresh nature's scent. It was invigorating!
It was really tidied up, with lovely breakfasts, delightful pool, jacuzzi and sauna, wonderful staff and very family-friendly apartments. It could not have been more perfect (excluding some mosquitoes bites).


E, claro, não podíamos passar todo o dia na piscina e ignorar as praias únicas ao longo da costa. Esta são algumas das melhores no mundo, por serem protegidas como um ambiente natural e por nos fornecerem uma fragrância pura de algas e areia fina.

And of course, we could not spend the whole day in the pool and forget about the unique beaches alongside the coast. These are some of the best in the world, for being preserved as a natural environment and also for providing us with the purest algae fragrance and fine sand.


Segue-me no Instagram para ficares a par da minha próxima viagem!
Follow me on Instagram to find out about my next trip!

06 June 2016

Instagrammables #2


Segundo episódio desta série. Desta vez, os escolhidos para os Instagrammables foram: um delicioso éclair da minha pastelaria parisiense preferida aqui em Lisboa: a L'ÉCLAIR (vê aqui o post completo). De cada vez que me lembro dos bons tempos que passei em Paris e apetece-me matar as saudades dos requintes da pastelaria francesa, é aqui que vou. Com um balcão recheado de perfeição é quase impossível de se escolher.

SANTINI é um must em Lisboa. Este é o melhor sítio para se provar o verdadeiro gelato italiano com combinações infinitas de sorvetes de fruta com gelados de leite (ou sem). Dessa vez pedi um gelado com crepe e mudou a minha vida. É agora um pedido regular nos meus dias de loucura na dieta.

Último, mas não o menos importante, NUT'CHIADO. Apesar de não ter sido o melhor em termos de gestão nos tempos de introdução ao mercado, após muitos meses depois da abertura, a hype ainda continua. E tudo gira em torno de uma coisa que as pessoas deste século parecem não resistir: a Nutella! Desde crepes a waffles, churros e chocokebabs, era óbvio que eu não podia deixar de lá ir. E os churritos que pedi eram deliciosos, pois por não serem fritos, não eram enjoativos. Foi, de certa maneira, uma opção mais saudável. 

Fiquem atentos ao próximo episódio de Instagrammables. Enquanto isso, não se esqueçam de me seguir pelo Instagram (@inesserodio95) para saberem com avanço quais poderão estar aqui incluídos!

[EN]: Second episode of this series. This time the chosen Instagrammables
 are: a delicious éclair from my favorite Parisian place in Lisbon: the L'ÉCLAIR (see the full post here). Every time I want to remember the good old days in Paris and taste something so exquisite as the french pastry, I go flying directly to this lovely and modern pastry shop. It's almost impossible to choose from the perfection of what it is placed on the hall counter.

SANTINI is a must f you ever come to Lisbon. They're the best Italian gelatos we have here and the combinations of fruit sorbets with dairy ice-cream (and non-dairy) are endless. That one time that I ordered a crepe with ice-cream was that time that changed my life. It's now an usual for my cheat days.

Last and definitively not least, NUT'CHIADO. Although it wasn't the most well managed in their introduction fase, after several months of being opened, the hype still continues. And it all revolver around one thing that people form this century can't resist: Nutella! From crepes, to waffles, churros and even chocokebabs, it was certain that I had to taste this madness. The churros in the picture were delicious, because they weren't fried, they weren't sickening. It was quite a rather healthier version.


Stay tuned for the next episode of Instagrammables. Meanwhile, make sure to follow me on Instagram (@inesserodio95) to know in advance what these might be!

01 June 2016

Pancake Place #3 | Choupana Caffe


Choupana Caffe já não é uma novidade para mim. Se fizerem um scroll pelo meu feed de Instagram, poderão encontrar várias fotografias dos produtos mais conhecidos deste café, como as panquecas, os cappuccinos e os croissants (experimentem o de chocolate, é de comer e chorar por tê-lo comido!). Este café é definitivamente um sítio familiar, com um espaço amplo e bem iluminado, com um serviço rápido e simpático, com diferentes opções de refeições (pequeno-almoço, brunch, almoço e lanche) e até tem uma pequena mercearia que vende recipientes gigantes de Nutella.


[EN]: Choupana Caffe is not a novelty for me. If you scroll down my Instagram feed, you may find lots of pictures of their most known products: pancakes, cappuccinos and croissants (please try the chocolate one, you'll die!). This coffeeshop is a definitively a family-friendly place, with an open and bright space, a fast and attentive service, different choices of meals (breakfast, brunch, lunch and snacks) and even a little grocery shop selling huge Nutella containers.


A primeira vez que lá fomos (podes conferir aqui), pedimos (quase) tudo a que tínhamos direito, cobrindo a mesa de pratos deliciosos e dignos de uma publicação no Instagram (afinal é para isso que gastamos um pouco mais para comermos o mesmo que em casa). Mas acabou por ser um caso de ter "mais olhos do que barriga"...
Desta vez, levei a câmera para fotografar o balcão repleto de doçarias que é sempre muito atractivo. Pedimos o brunch (€14 para duas pessoas) e escolhemos a opção com o salmão fumado, ovos mexidos, duas fatias de queijo e, ainda, panquecas!
Estas foram, sem dúvida, uma das melhores que comemos desta série de "Pancake Places". Eram grandes, fofas, leves e muto saborosas (especialmente com Nutella). Infelizmente, só as fazem aos fins-de-semana, o que, para mim, é o único ponto negativo.

The first time we went there (check it here), we order as many things as we were entitled to, covering up the table with delicious 'instagrammable' items (after all, that is our purpose, even if we spend a little more eating things that we can eat at home for a lower price). However, it ended up to being too much for us to handle.
This time, I brought my camera to photograph all very attractive counter and show you one other option they have, which is the brunch. This is €14 for two persons and we choose the smoked salmon, cheese and eggs platter and a side of pancakes.
These are by far the best of these series. They're big, fluffy, light and really tasty (especially with Nutella). Unfortunately, you can only order them only the weekends, which, for me, is definitively a negative point.


Avenida da República, 25A, Saldanha, Lisboa