15 November 2018

BALI — an Instagrammer's paradise (or is it?)


Oh Bali! The Instagram destination of 2018. An Instagrammer paradise. But is it all that pretty and edited?

I never thought I would go to Bali this soon. It always felt like a distant trip. But I'm so lucky to have a father that does business with the Asian countries, being Indonesia one of them.

It's weird how I've always heard of Bali from my Dad, but never really knew what it meant... until Instagram came along. The raw nature, the clear water, the pacific religion, the coffee shops. Everything you would want in a tiny island.

Summer of 2018 was the year to visit this unknown-known destination.



The thing with traveling accounts on Instagram and the actual traveling is quite a mind trick. When you're scrolling through your feed filled with travel couple accounts, top destinations and so on, you can get a feeling that, after a long time seeing the same destination over and over, you already know what to expect there.

You are aware of the tourist traps, you have saved a few insta façades of the places, and you know exactly where to have the best pancakes in town. 

In a way, it facilitates A LOT on your destination research or even on your cluelessness when getting to some place. BUT THE THING IS... nothing is truly a surprise, nothing is new to you. For me, when I get to an Instagram place, on the one hand I'm happy to have found it, but one the other I feel some kind of familiarity on a place I've never been to. It takes out the element of surprise, and in some cases, it disappoints us — because we're headed there with this idea that it's an amazing place, really bright and colourful and with no one there, and once you get to the place you see that it is dull and crowded.

That's my thought on Instagrammble destinations...

Somewhat, it describes my trip to Bali. I knew everything that I wanted to see, and I aware of the pretty perfect picture of Bali, but I was not prepared for what was outside of the frame.

The smells, the (spicy and mushy) food, the crowds, the telephone wires hanging everywhere, the traffic jam, the amount of hours it takes you to get to the other side of the island because there's no highway.

But also I wasn't prepare for the extreme caring trait of the Indonesians in Bali — they are always happy to see you, to serve you —, for the amazing coffee shops developed by foreigners, for the vast raw nature you have in the middle of the island, for the adjacent islands that have the most clear water I've seen, for the freshly harvest young coconuts (they're so delicious!). 

It was truly a cultural clash. I've never been outside of Europe and North America, and to see such poverty and extreme luxury together is... upsetting. Plus the whole edited versus the real version of a destination...

What are your thoughts on this? Do you think Instagram ruins the true experience of traveling?

23 October 2018

HALLOWEENING


Chegámos ao mês dedicado ao dia tradicional americano: o Halloween, ou Dia das Bruxas.

Sim, é no final de Outubro, mas parece que estamos todo o mês a planear para a grande noite de sustos. Em Portugal, tenho notado que só há uns 4 anos para cá é que começámos a dar mais importância ao Halloween: os vizinhos dos prédios já estam preparados com doces para o "doçura ou travessura", os bares no Bairro Alto já ficam mais decorados e com bebidas especiais de Bruxas e as pessoas, nesta noite, já vão mascaradas e sem vergonha para a rua. É um ambiente bem animado!



Com este dia em mente, e por estar a gerir a conta da Hueyras, a marca portuguesa de coroas de flores, sugeri à criadora da marca fazermos uma sessão de Dia de los Muertos com coroas especiais de Halloween.

É uma marca tão versátil. Tanto dá para completar os looks das noivas no seu casamento, como das meninas das alianças, como em sessões de maternidade, em festivais, e, agora, para este dia assustador.

Este foi o resultado final. Foi a querida Carolina Santiago que nos fotografou e eu fiquei de boca aberta com a sua pós-produção. A miúda é tão talentosa!

Espero que gostem e não se esqueçam de seguir a Hueyras no Instagram e, se quiserem, encomendar uma das suas lindíssimas coroas de flores.


Fotografia: Carolina Santiago
Modelos: Inês de Ayala, Catarina do Carmo, Marta Santana e Filipa Alturas
Maquilhagem: Telma Mechas
Styling: Hueyras

02 June 2018

The Sweet Art Museum


Há muito que já tinha sido anunciado: um museu de doces! E finalmente abriu as suas portas domingo passado, dia 31 de Maio.

Há quem possa pensar que é um museu só para crianças, mas enganam-se. Eu, uma jovem adulta, diverti-me bem mais do que as crianças. Porque este mundo encantado dos doces não só nos faz esquecer as preocupações do nosso dia-a-dia, como nos põe num estado de felicidade extrema, igual à das crianças que são sempre despreocupadas e, assim, felizes.

Existem 5 salas de perder a cabeça. A visita começa logo com um mergulho numa piscina de marshmallows (calma, não são verdadeiros, mas as esponjas que o imitem parecem um abraço forte e fofo quando se está rodeado destes), de seguida passamos para a sala dos gelados gigantes (onde nos dão mesmo um gelado de baunilha), a sala das gomas de ursinhos gigantes fazem-nos sentir pequenos e gulosos. Ainda há um carrossel rosa, um unicórnio em tamanho real, uma banheira de bolas coloridas e um baloiço nas nuvens





É a meia hora mais feliz que vais passar. Eu não conseguia esconder a minha emoção e adorei a experiência de poder voltar a ser uma criança feliz rodeada de doces gigantes, unicórnios e boa disposição.




Se ainda não tens programa para este fim-de-semama, recomendo mesmo a visitares este museu mágico e a esquecerem-se de todas as tarefas por, pelo menos, meia hora.

O bilhete da visita custa 20€ e pode ser comprado online ou directamente no local.

25 May 2018

Os 15 sítios mais Instagrammable em Barcelona


Long time, no see!

Olá a todos! É verdade, ando bem desaparecida aqui do blog... mas a verdade é que ando a focar-me cada vez mais no Instagram e no Youtube.

Quem me segue nestas duas plataformas, sabe que há uma semana, eu e a Mariana Galhardas, fomos numa bloggers trip até Barcelona — uma cidade que nenhuma das duas tinha ainda explorado.

Quando se organiza uma viagem deste género, ou seja, muito turismo misturado com uma boa dose de fotografias Instagrâmicas, é preciso estudar a cidade a fundo. É fazer álbuns no Instagram, umas semanas antes, com todas as fotografias que outras bloggers tiraram para saber os melhores spots onde ir, é ler blog posts e ver vídeos sobre viagens parecidas e tirar notas e, sobretudo, planear os outfits de acordo com cada lugar.

Foram 4 dias de viagem (se quiserem ver como foi cada dia, carreguem AQUI). Conseguimos ver a cidade perfeitamente em 3 dias e no último andámos mais a passear descontraidamente. 

Vê em baixo a nossa lista dos 15 sítios que não podes perder para tirares as fotografias perfeitas para o teu Instagram!


1. O monumento mais conhecido de Barcelona é, sem dúvida, a Catedral em construção há quase 150 anos por Gaudí — La Sagrada Familia. Entrar é um must (paga-se 7 euros por uma visita livre), mas o mais impressionante é mesmo a vista monumental da parte de fora da igreja.

Dica: entre a Plaça de Gaudí e a entrada principal, no passeio, há uns bancos de pedra. Põe-te em pé neles e tira uma fotografia a olhar para a Igreja. Deste modo, vais conseguir captar todo o monumento (nunca cortes as torres) e ainda posicionar-te na fotografia.


2. Ao visitar Barcelona, vais reparar que a cidade foi basicamente toda construída por um só arquitecto — Anton Gaudí. Uma das mais incríveis casas que Gaudí construiu foi a Casa Batlló. Esta casa é completamente fora do normal: não há linhas direitas, é uma casa fluída, baseada na natureza, no mar e no esqueleto humano. Tem uma arquitectura orgânica e parece ter sido criada em mente de uma realidade alternativa.

Dica: Em vez de tirares uma fotografia em frente à casa, opta por escolher uma das esquinas. Deste modo, conseguirás mostrar com mais evidência as texturas da casa.


3. No mesmo passeio — Passeio da Gràcia — encontras a segunda casa construída por Gaudí. Desta vez, esta representa as 4 forças da Terra, mantendo as mesmas linhas de uma arquitectura orgânica.

Dica: este foi o sítio onde mais dificuldade encontrámos para tirar fotografias. Havia muitas pessoas e muitas sombras. Optei por simplesmente sentar-me ao pé de uma das chaminés/guerreiros protectores e resultou bastante bem. Consegui mostrar os mosaicos característicos e, mesmo assim, conseguir uma fotografia simples e imitável.


4. O Passeio de Grácia é onde vai encontrar as duas casas anteriormente referidas. É um dos sítios mais movimentados, mas tem bancos de pedra super giros e icónicos da cidade Barcelona.


5. Uma parede que se tornou bastante popular nas publicações que encontrávamos no Instagram foi o mural dos beijos na Praça D'Isidre Nonell. Andámos um bocado às voltas para a encontrar, mas uma vez que a vimos, esquecemos a frustração.

Dica: Para dar dimensão à parede, posiciona-te no primeiro terço do mural (para também não tapares a parte mais importante) e tira a fotografia ligeiramente de lado — não totalmente de frente.


6. Ainda no mesmo lugar da Sagrada Família, existem dois parques de cada lado. O mais bonito é sem duvida a Praça de Gaudí. É daqui que se consegue ver a Catedral no seu todo e ainda ter a beleza da Natureza a enquadrá-la.

Dica: descobre um banco à volta do lago e senta-te. O que notei nas fotografias que tirei nesta viagem foi que as fotos em que estava sentada foram as que tiveram mais engagement.


7. Agora passando para pontos mais altos da cidade. Os Bunkers são IMPERDÍVEIS! É aqui que a vista é a mais brutal da cidade e, ainda por cima, é grátis! Está a uma caminhada rápida de 20 minutos desde o Park Güell. É de lá de cima que se consegue ver cada ponto icónico da cidade. Se estiver bom tempo, então é perfeito. Leva uma bebida e um snack e ficas lá a apanhar sol, a apreciar a vista e a ouvir música.

Dica: Aqui há bastantes sítios para se fotografar, qualquer um tem a vista brutal que vai atrair os teus seguidores. Eu decidi-me por me sentar (outra vez) numa rampa e casualmente olhar para a vista. Resultou bastante bem e não me pus em perigo!


8. Uma fotografia da Emitaz que me chamou bastante a atenção foi neste mesmo lugar — o Museu Nacional D'Art de Catalunya. Ela estava com um vestido lindo preto, a fonte atrás jorrava água e o céu estava limpo. Neste dia, a fonte estava fechada, o céu estava nublado, mas mesmo assim ainda tentei ir na vibe do vestido comprido e usei este conjunto da Loavies com umas calças compridas e fluídas. Este dia tinha sido bastante cansativo, por isso a minha cara não está a melhor, mas sei que fiz jus à sua inspiração.




9. Outra das grandes atrações de Barcelona é o Park Güell. Um parque-cidade encomendado pelo mecenas Güell que tinha como objetivo construir 40 casas e criar uma quinta fechada para os mais ricos, mas que acabou por ser um fracasso. Hoje é um parque gigante, com muitas árvores e alguns pontos de interesse. Não fiquei mega impressionada, pois pensava que era mais mágico. De qualquer forma, o must é tirar uma fotografia nestes bancos infinitos coloridos. Desta vez, foi bastante turístico e pouco artístico devido à grande enchente de turistas no local.

Dica: compra os bilhetes online e marca para a hora com menos pessoas, geralmente às 8:30 ou às 19:30. Aí poderás andar pelo jardim e explorar sem distrações.


10. Uma fotografia pouco vista nos feed das grandes bloggers que vieram a Barcelona é no Palácio da Música. Talvez por ser menos turístico e menos conhecido do que os grandes monumentos da cidade, no entanto é definidamente outro sítio a não perder. Custa 11€ e tem uma visita guiada obrigatória de 45 minutos (que passam a voar). O sítio mais giro de todo o palácio, além da grande sala de concerto, é este corredor com colunas de mosaicos coloridos e toda a vibe quente.

Dica: centra-te no corredor e pede que te tirem a fotografia de baixo, assim vais parecer tão alta quanto as colunas.


11. Os jardins dos cactus. Foi assim que decorámos. Quem vem da Praça de Drassanes encontra a encosta do Parque Montjüic. É um jardim de entrada livre e com imensas espécies de cactus. Um paraíso para quem adora plantas suculentas.

Dica: encontra um spot onde consigas rodear-te com os cactus mais altos, deste modo vai parecer que estás fora de Barcelona e num sítio tropical.


12. O Arco do Triunfo de Barcelona é quase uma réplica idêntica ao de Paris. No entanto, é mais pequeno e em tons de laranja escuro. Dá uma vibe bem quente à cidade. O Arco marca a entrada do Passeig de Lluís Companys que termina no Parque da Ciutadella.

Dica: Aqui, para se tirar fotografias, ou se opta por estar directamente no meio, ou de lado. O arco é grande e tem sempre muita gente, por isso também recomendo ir-se a uma hora a que estejam menos pessoas (ao nascer do sol, por exemplo).


13. O Parc da Ciutadella tem várias atracções, como o lago e os barcos a remo, um elefante gigante e a Cascada Monumental, entre outros. Foi nesta última que optámos posar. O truque é conseguir apanhar a cascata toda e, ao mesmo tempo, tornármo-nos no centro de foco.


14. Ah, a Barceloneta! É mítica quase. Mas, na verdade, é apenas um passeio gigante que une as várias praias da costa da Cataluña.

Dica: o que vimos foram bastantes pessoas a fotografar com o passeio, as palmeiras e o W Hotel Barcelona — o edifício que parece uma vela gigante de metal ou vidro. Fica bastante tropical com um toque de cidade. A Mariana tirou uma de pé no meio do passeio enquanto que eu decidi sentar-me, para variar.


15. E por último, um achado do Instagram — o terraço do Hotel Ayre Rosselló. A duas ruas da Sagrada Família encontra-se este hotel escondido. Mas quem fez o seu trabalho de casa, sabe que é neste hotel que se pode admirar a melhor vista da cidade.

Dica: pede uma bebida e sobe até ao topo. Se estiver bom tempo, fica numa espreguiçadeira a apanhar sol. Antes de sair, tira a icónica fotografia com a Catedral de fundo. É tiro e queda para uma foto com um engagement brutal.


Se gostaste destas minhas dicas, não te esqueças de seguir a minha conta de Instagram e ver o meus vlogs da viagem a Barcelona.




05 April 2018

5 things you need before traveling to the US (from Europe)


Before heading to the big American Continent, in this case, the Northern side, there are a few things you need in order to be admitted in the country and prepared for the country's differences.

Here's a list of everything you need:

1. When traveling to another continent, your European Citizen Card is not enough. Schedule an appointment with your national citizen department to make your International Passport. For the Portuguese, schedule online your appointment on the Portal do Cidadão website. The cost for the Portuguese passport is 65€ and it takes about a week to be ready.

2. After picking the passport up, head to the U.S. Customs and Border Protection website and sign up for an E.S.T.A. (Electronic System for Travel Authorization). This is the most important document — without it, you can't enter the US. Be prepared to give out all of your info — full name, passport number, US address, US contact person, etc. It costs 14$ (11€). It also takes about a week to be accepted and processed and it allows you to stay in the US for 90 days straight. Once you're approved, your ESTA remains valid for a period 2 years.
Have it printed out and ready to be taken with you on the airport - they'll not ask for it at the security check, but it's important that you bring it. 

3. If you have a credit or debit card that only works in your country and that, probably, will charge you for every transaction in foreign countries, I have a solution. Download the free Revolut app and ask for their card (it costs only 6€). This card enables you to pay and withdraw money without ever paying extra. It's also great to transfer money to another person who has a Revolut account. It works by sending the money immediately through his/hers telephone number. Also, having a Visa card in the States works best at every facility — especially at your hotel when they ask for a credit card to hold the deposit fee.

4. Now that you have your two most important documents with you to enter the country, and have a card to pay all your expenses, it is time to book your trip. The first thing I did what checking the best rates for the flights and hotel stays. With the travel dates in mind, I searched for Google flights and simulated all possible trips — being one day earlier or later, in the morning or at night. Then I headed to Edreams (also try Booking.com or Expedia, or Momondo — the one who offers you the best deal) and book the flights. For the hotel, we got our best deal at Hotels.com.

5. Lastly: a power plug adapter. The standard EU power plug won't work in the US — neither will the UK one. You have to buy a US one. Without it, you'll be crying because all the battery in your phone will die and you'll have nowhere to charge it. So be prepared!

That's all for now! Hope you enjoyed this list. Tell me if I'm missing anything and if you're traveling to the US, tell me which state! Stay tuned for a New York City guide soon! Kisses

13 March 2018

HUEYRAS


Foi no meu último vídeo que vos mostrei a sessão de fotografias que fiz para uma nova marca de coroas de flores — a Hueyras.

Quem nos acompanhou no último dia de sol de Março, antes destas semana feias e chuvosas, foi a querida Thamires — devem reconhecer da sessão na praia de Carcavelos e no hotel Duque de Loulé; a Samara, que fez um trabalho incrível na nossa maquilhagem; a Mariana e a Catarina, como modelos.

Hueyras porquê? Antigamente, a nome do concelho de Oeiras escrevia-se dessa maneira, e pela palavra antiga ter um ar tão místico e diferente, ficou marcado que seria usado dada a oportunidade.


As coroas são todas feitas à mão com flores em tecido — para que durem muito tempo e não atraiam bichos indesejáveis.

São muito confortáveis de se usar e são ajustáveis a qualquer tipo de cabeça.

Esta coleção é baseada nas nossas Rainhas de Portugal. Os modelos das Rainhas são as coroas inteiras de flores, as Condessas são as fitas em renda, as Marquesas são as mais malucas com folhas brancas e as Aias serão as mais festivaleiras com bandanas. Podem encontrar todas AQUI.

A ideia é de que se pode ser uma Rainha em qualquer ocasião, seja festiva num casamento, baile ou festival de Verão, bem como a qualquer outra altura do dia-a-dia. Porque não usar enquanto fazemos as compras ou passeamos por Lisboa? Arriscar e sentir-se poderosa.

21 February 2018

Life is sweet


Não há como vestir algo divertido e colorido que nos sentimos logo super animados. Eu sou assim, pelo menos. Sinto que consigo conquistar o mundo com as cores certas no meu corpo. Sinto que emano uma vibe descontraída mas poderosa por andar pelas ruas de Lisboa sem medo de me destacar.

Chega de preto e castanho nas malas, nos sapatos e nos casacos! Que venham cores mais garridas para aumentarem a nossa auto-confiança e tornarem o dia mais alegre.

Este look? É todo Zara. Sou uma addicted por esta loja espanhola. Realmente, quem melhor para se vestir desta maneira do que as espanholas. Aliás, quem me inspirou neste look foi a Mónica da conta de Instagram Be Parisien. Ela faz com que eu queira ter roupa nova e divertida todos os dias!

E vocês, quais são as contas de Instagram que mais vos inspiram no vosso guarda roupa do dia a dia?

[EN]: There is nothing quite like wearing something fun and bright to lift up your mood. I am like that, at least. I feel like conquering the world with the right colours put on my body. I feel like I got this chill vibe, but at the same time a powerful one that makes me fearless of differentiating myself in the streets of Lisbon.

Enough of black and brown in our bags, shoes or coats! Bring the fierce colours on which boost our confidence and make our day instantly more joyous.

This look? It's a total Zara one. I'm addicted to this Spanish brand. And honestly, who is better at styling than the Spanish ladies? In fact, I was inspired by Mónica from the IG account Be Parisien. She makes me want to have new and fun clothes every single day!

What about your Instagram Inso style accounts? I want to know.